Quem sou eu

Minha foto
Viajante compulsiva, interessada no mundo e em cada detalhe que o torna único. Encontrou seu grande amor em 2004 e assim foram se descobrindo através de viagens e experiências malucas pelo mundo. Em 2015 foi mãe da pequena Isabella mas a vontade de sair de casa e viajar continuou principalmente para apresentar o mundo a essa mais nova integrante da família! A idéia do blog é compartilhar com as pessoas que viajar bem e barato é possível sim, desde que haja um pouquinho de planejamento e organização. E é sobre isso e mais um pouco que você lerá por aqui!!

sábado, 5 de março de 2016

Viajando com bebês de avião

Viajar com bebês de avião não é fácil!! Mas também não é o fim do mundo.. de verdade!
Algumas dicas e uma boa dose de paciência podem deixar a viagem bem mais leve e agradável para todos!! 

Posso dizer que sou uma pessoa de sorte, mas nunca tive problemas dela chorar compulsivamente no avião ou até mesmo de outros bebês que viajavam juntos chorarem muito ou aparentarem sentir dor. Tenho algumas regras que procuro seguir e claaaro que vai ficando mais difícil com o passar do tempo!! hahahah

A Bella já esteve em 6 países: Brasil, Espanha, Alemanha, Suiça, Emirados Arabes e Austrália.

A primeira viagem da Isabella foi quando ela tinha 2 meses. Ela completou 3 meses na Espanha. Definitivamente foi a viagem mais fácil!

Reservei o bercinho (bassinet) logo após a emissão do ticket online. Na época fomos de TAM e a Tam cobra para oferecer esse serviço (pois é!)..mas valeu a pena! Voltamos de Singapore Airlines e eles não cobram o bercinho e ainda te dão um kit muito legal com fralda, babador e afins.
Sempre é bom confirmar a reserva do bercinho novamente no check in e dentro do avião para não correr o risco de ficar sem, pois a quantidade de bassinet em cada aeronave é limitada. Cada companhia aérea tem uma regra,  mas de uma forma geral os bebês podem utilizar o bercinho se tiverem até 11Kg e no máximo 70cm (Tam) a 75cm (Emirates). A parte ruim é que durante uma turbulência, mesmo que leve, você tem que tirar o bebê do bercinho e colocá-lo no seu colo. Como Murphy faz questão de estar presente, isso sempre vai ocorrer depois que seu bebê acabou de dormir! ahahaha 
Mas tudo bem.. você ainda tem várias horas pela frente!

Isabella no bercinho no voo de Dubai para Melbourne (já no limite do tamanho)

Dentro do avião normalmente o ar condicionado fica bem frio, então é importante levar umas 2 mantinhas, um pijama bem quentinho, gorro, meias e luvas para o bebê (principalmente se ele for bem pequeno).

Eu particularmente prefiro voos noturnos e nossa ida para a Espanha foi a noite..A Isabella dormiu praticamente o voo todo e acordou uma vez somente para mamar..foi bem tranquilo! Eu não dormi tão bem como costumava dormir em voos.. mas mãe é mãe né! rsrsrs
Na volta, o único voo sem escala que tinha disponível era diurno, então acabamos optando por esse mesmo! Eu sempre acho que voos diurnos demoram muuito mas isso é uma particularidade minha. Isabella também foi bem tranquila e dormiu uma parte do voo. Seguimos a mesma rotina de dia e já consideramos o fuso horário do Brasil!
Ahh alias isso funciona muito bem para mim.. ao entrar no avião eu já penso na hora do destino e faço tudo como se já tivesse no novo fuso..facilita e muito a minha vida e acho que ajuda os bebês também, diminuindo os problemas de jetleg. Particularmente, eu não sofro muito com isso..mas não encano também.

Durante o pouso e decolagem pode ser que o bebê sinta um pouco a variação de pressão. Como eles não conseguem bocejar, é legal combinar as horas das mamadas com o pouso e decolagem, se for possível é claro!!. Em todos os voos eu fiz isso e realmente não tivemos problemas com dores de ouvido. Caso o bebe chupe chupeta acho legal levar e qualquer coisa, oferecer nessa hora também. Para crianças mais velhas e que já consumam doce, um pirulito ou chiclete também ajuda! 


A maternidade é uma loucura e o que é necessário para um, pode não ser útil para outro e assim vai.. mas na minha opinião, o que não pode faltar na mala de mão quando se viaja com bebês é a seguinte lista:

  • Fraldas e lencinhos ( calculo o dobro do que seria necessário..pq lembra do Murphy? Então.. voos atrasam, fraldas explodem...) É legal levar um kit dentro de uma necesserie (ou saquinho tipo zip) com tudo que você precisa na hora da troca como fralda, pomada, lencinho, trocador e se tiver um trocador descartável (tipo aqueles TNTs do fraldario do shopping = sujou jogou fora). Assim quando vier uma bomba você não precisa ficar fuçando dentro da mala. Aliás a mala do bebe ideal para mim em viagens é aquela tipo mochila molinha e com ziper, assim você abre e fecha fácil..mesmo se ela estiver lá em cima do compartimento de bagagens (se você for ficar na fileira da frente, que é onde são instalados os bercinhos, durante o pouso e decolagem não pode ficar com nenhuma mala ou mochila, então é legal deixar alguns itens já a mão..naquele compartimento destinado as revistas.
  • Leite, água e comida para bebê (se o bebê só mama no peito, a mãe vai precisar de água!) Mesmo as companhias aéreas oferecendo papinha, acho legal levar algo que o bebê já esteja acostumado..assim você não corre o risco dele não gostar da oferecida no avião. Snacks apropriados para a idade como biscoitos de arroz, uvas passas, uva e tomatinhos cortados ( no sentido do comprimento para não ter perigo de engasgar). Fórmula já separada, se possível naqueles potes com 3 repartições. Mamadeiras com água já na medida.
  • Mamadeira, chupeta
  • Escova para lavar mamadeira e um potinho com detergente (acho importante ter esse item a mão principalmente se o voo for longo e estiver prevista alguma conexão ou stopover). Mas mesmo que não esteja é bom deixar na mão caso necessite lavar, certo?
  • 2 pijamas, 2 roupas extras completas e adequadas para o clima da cidade que você vai chegar (gosto de deixar cada kit de roupa separado, pois assim fica mais fácil caso ocorra algum desastre inesperado).
  • Se seu filho tiver algum bichinho favorito, naninha ou brinquedo é legal levar também
  • Remédios para dor, febre e soro fisiológico para espirrar no nariz.
  • Brinquedos, livros e jogos - principalmente se o voo for diurno e o bebe for mais velho


Peça sempre para ficar com o carrinho de bebe até o momento do despache. A maioria das companhias aéreas e aeroportos possibilitam isso. Assim você não tem que percorrer distâncias enormes com o bebe no colo e pode dar uma volta pelo aeroporto mesmo que ele esteja dormindo. Caso não seja possível, tente utilizar um sling ou um canguru. Como você vai estar com um bebê, provavelmente você vai chegar mais cedo do que o normal.. sua coluna agradece!!



Na Espanha, como a Isabella só mamava no peito e dormia muito nessa época, foi bem fácil! Simplesmente colocávamos ela no carrinho e íamos passear. A maior preocupação era levar fraldas o suficiente! Depois faço um post sobre essa viagem também!






A segunda viagem da Isabella, fui com a minha mãe e ela para a Alemanha, no inverno e sem o meu marido...tive que me preparar um pouco mais e viajar mais leve, uma vez que ele não estaria lá para me ajudar ( e carregar hahah) as malas!!



A Isabella já tinha 9 meses, ou seja já havíamos iniciado a introdução alimentar dela, aumentando assim o espaço da mala! Além disso ela já engatinhava, então foi preciso intercalar alguns momentos em lugares seguros para que ela pudesse gastar energia engatinhando e escalando!



video

A terceira viagem da Isabella foi a de vinda aqui para a Austrália. Ela tinha acabado de completar 11 meses e estava começando a andar. Como a viagem seria muito longa, optamos por fazer um stopover (adicionar uma parada sem custo a mais na passagem aérea) em Dubai. Ficamos 2 dias e meio lá e pegamos novamente um voo de um pouco mais de 13h, mas foi bem mais tranquilo do que eu imaginava que iria ser!



Em Dubai


Em Melbourne

video

Depois vou escrevendo mais sobre cada um dos lugares que já fomos.. Ahh!! Quero escrever também sobre como é viajar grávida (no começo e no final da gravidez) e sobre o enxoval que fizemos em NY!

Nenhum comentário:

Postar um comentário