Quem sou eu

Minha foto
Viajante compulsiva, interessada no mundo e em cada detalhe que o torna único. Encontrou seu grande amor em 2004 e assim foram se descobrindo através de viagens e experiências malucas pelo mundo. Em 2015 foi mãe da pequena Isabella mas a vontade de sair de casa e viajar continuou principalmente para apresentar o mundo a essa mais nova integrante da família! A idéia do blog é compartilhar com as pessoas que viajar bem e barato é possível sim, desde que haja um pouquinho de planejamento e organização. E é sobre isso e mais um pouco que você lerá por aqui!!

sábado, 26 de março de 2016

Sei que é clichê, mas as vezes uma imagem vale mais do que mil palavras!

Editamos uma sincera compilação de fotos e videos que fizemos aqui por Melbourne nesses últimos 45 dias. Senta aí, relaxa e vem dar uma volta na cidade com a gente! Ah e não se esqueça de aumentar o som pois a trilha sonora é muito boa e vai no embalo da banda australiana "The Cat Empire" que, por sinal fez três shows de graça aqui pela cidade na semana passada - todos no mesmo dia, de graça na rua e de surpresa pra galera! - e nós cometemos a proeza de perder! Detalhe: um dos shows foi aqui na Federation Square a 10 minutos de tram daqui da nossa casa. Enfim... espero que gostem do vídeo! Eu gostei bastante e pretendemos fazer mais! Além do link que está na nossa página do faceboook ainda disponibilizamos um link em alta resolução (que por sinal é bem mais legal) aí embaixo:

https://vimeo.com/160439217

Beijos,
Danilo

sábado, 12 de março de 2016

Seguro viagem - como escolher

Não sei se vocês sabem, mas tivemos muita, mas muita chuva mesmo no estado de SP. Várias cidades estão alagadas, algumas submersas e necessitando de ajuda. Se quiserem saber mais sobre a cidade que eu nasci e o que está rolando, coloquei o link da prefeitura aqui (Itatiba), ok? Estar longe aumenta a sensação de angustia e de impotência, mas tenho fé que a cidade irá se recuperar!

Não estou falando que catástrofes não podem ou podem ser previsíveis, mas se quando acontece algo na sua cidade você não sabe como proceder, o que fazer então quando você precisa de socorro durante uma viagem? Em outro país? Que fala outra língua? Não precisa nem ser algo tão grave. Pode ser uma dor de garganta ou até mesmo uma mala extraviada. Qual seguro contratar e como se prevenir?

Hoje em dia tem muitos seguros sendo oferecidos. Quando você compra a passagem online, ou via agente de viagem, provavelmente vão te oferecer um seguro (na maioria das vezes o mais básico que provavelmente não vai te ajudar muito). Mas vale a pena sempre ler e verificar se o seguro te atende em uma eventualidade. Por exemplo: você vai ficar uma semana em Bariloche, mas o seguro não cobre esportes de aventura. Você precisa de outro seguro certo? Ou você comprou a passagem com o cartão do seu irmão e quer emitir o seguro com o seu cartão. Não rola! Ou até mesmo, você está grávida e vai viajar para fazer o enxoval do bebê. Será que o seguro te cobre? Mesmo seguros vendidos especificamente para grávidas, você tem que olhar de semanas que você estará no período de  ida e volta da viagem, para ver se você pode usufruir do seguro em caso de necessidade.


No Highline Park em NY - grávida de 3 meses

Escolhendo as roupinhas da Bella em NY

Então vamos lá as minhas opções de seguro (o que eu acho melhor..não é uma regra, ok?)

- Seguro grátis - cartões Platinum


Atualmente a maioria dos cartões de crédito Platinum/Gold dão uma cobertura para viagens, então uma forma de economizar com o seguro, é comprar toda a sua passagem com esses tipos de cartão. Normalmente esses cartões não tem anuidade grátis, mas se você fizer uma viagem em família por ano e negociar a anuidade ele provavelmente vai valer a pena e você ainda pode juntas mais milhas ou até mesmo ter acesso a salas VIP. Vale a pena ler todo aquele manual de benefícios antes de contratar ou assim que o cartão chegar, pois provavelmente você tenha mais benefícios que não sabe.

É mandatório ter um seguro para entrar na Europa  nos países que fazem parte do acordo de Schengen (Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, França, Finlândia, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Lituânia , Luxemburgo, Liechtenstein, Malta, Noruega, Holanda, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia, Suíça). O seguro é basicamente uma cobertura de até  30.000,00  para despesas médicas em caso de emergência. E mesmo nos países que não nos obrigam a comprar um seguro, vai que alguma coisa acontece e você precisa bancar um tratamento hospitalar em outro país (caréeesimo)..melhor se precaver, não é mesmo?

Recomendo fortemente que você emita esse certificado para viagens a Europa e leve impresso. Só me pediram uma vez, mas.. nunca se sabe não é mesmo?
Para emitir esse cerificado você precisa ser o titular ou dependente do cartão. Você consegue emitir o certificado também para seu marido/esposa ou filhos menores. É necessário que você tenha pago toda a viagem com o cartão de crédito o qual você quer utilizar o seguro, mesmo que seja emitida com milhas.
Aqui embaixo coloquei o link para acesso e emissão do certificado para cada uma das bandeiras.

Amex

Visa

Master


- Seguro adicionais

Se você pretende pular de para-quedas na Nova Zelândia, esquiar em Bariloche ou mergulhar no Caribe, você precisa de um seguro que te de cobertura para prática de esportes. Se você vai viajar grávida, você precisa de um seguro especial (quando fui para a Áustria eu estava grávida de 28 semanas, então fiz o seguro da Travel Ace que me daria cobertura e atendimento caso a Isabella quisesse nascer no inverno Europeu. Assim eu e ela estávamos cobertas pelo seguro...mas ela ainda demorou muuito para nascer! rsrsrsr).





Achando que em Praga tava frio...

                          Em Viena - com tanta roupa que quase que não da para ver o barrigão!

Para isso, tem 3 sites que eu costumo cotar e verificar o que mais me atende em cada situação. São eles:

Mondial

World Nomads

Allianz

Você precisa checar a sua necessidade, não tem muito o que fazer.

Para mim, um bom seguro tem um valor alto de reembolso em caso de extravio de bagagens (o do Amex é ótimo para isso) e deve também contar com uma assistência médica razoável. Se você vai viajar para os EUA ou para a Europa no inverno por ex, quando cancelamentos ocorrem frequentemente devido ao mal tempo, é legal ter um seguro que cubra isso também. Principalmente se você comprou a passagem direto do site da companhia aérea estrangeira (que não segue necessariamente a lei brasileira).

Fora o seguro, eu tenho uma listinha básica de itens que eu verifico:

- Eu sempre deixo um roteiro básico de onde vou passar, números do voo e contato da hospedagem com alguém que esteja no Brasil. Por mais que minha mãe sempre se confunda com o fuso horário (ahahaha), sempre tem alguém sabendo para onde eu estou indo e tal.

-Costumo também sempre confirmar os voos com pelo menos uma semana de antecedência. Nunca se sabe e pelo menos você consegue bolar uma estratégia, um plano B.

- Eu sempre checo a previsão do tempo com pelo menos uns 15 dias de antecedência e depois bem perto da data de embarque.

- Sempre que possível, opto por reservas de hotel as quais eu posso cancelar bem perto da data da viagem. Assim eu consigo garantir uma reserva caso meu plano A (geralmente um apartamento) de errado ou caso eu tenha que mudar de planos.

- Tenho uma lista de médicos que falam inglês no mundo todo. Ela é ótima! Just in case..

- Sempre que vou viajar com meu marido, coloco um pouco de roupa de cada um na mala do outro! A chance de uma mala extraviar é alta, mas duas é muito azar!! hahaha

- Tenho todos os números dos meus cartões de crédito anotados e seus respectivos telefones de emergência.

- Todos os nossos documentos e passaportes (e vistos válidos) estão escaneados e salvos no computador e na nuvem (você pode deixar no seu email por ex). Vale tirar uma foto e fazer o backup..bem simples!

-Tenho sempre um kit de remédios a mão, o contato do pediatra da Isabella e da minha amiga médica (oi Ari!! ;)) . E em caso de países mais críticos com relação a entrada de qualquer tipo de substância, eu levo uma receita médica em inglês ( fiz isso para a Tailândia e para a Austrália).

A idéia  desse post não é criar medo ou pânico de viajar (pelo contrário) e sim entender que problemas acontecem, podem ocorrer em qualquer lugar e que você deve estar minimamente preparado para eles, principalmente se estiver em viagem. Afinal ninguém quer estragar uma viagem a toa, certo?

Ahh só uma coisa... nós nunca ficamos doentes ou precisamos acionar o seguro em nenhuma viagem..  Ainda bem!! Seguro bom é aquele o qual você não utiliza!! heheh

Esse final de semana vou escrever sobre o passeio que fizemos para comemorar o primeiro aninho da Bella !!

sábado, 5 de março de 2016

Viajando com bebês de avião

Viajar com bebês de avião não é fácil!! Mas também não é o fim do mundo.. de verdade!
Algumas dicas e uma boa dose de paciência podem deixar a viagem bem mais leve e agradável para todos!! 

Posso dizer que sou uma pessoa de sorte, mas nunca tive problemas dela chorar compulsivamente no avião ou até mesmo de outros bebês que viajavam juntos chorarem muito ou aparentarem sentir dor. Tenho algumas regras que procuro seguir e claaaro que vai ficando mais difícil com o passar do tempo!! hahahah

A Bella já esteve em 6 países: Brasil, Espanha, Alemanha, Suiça, Emirados Arabes e Austrália.

A primeira viagem da Isabella foi quando ela tinha 2 meses. Ela completou 3 meses na Espanha. Definitivamente foi a viagem mais fácil!

Reservei o bercinho (bassinet) logo após a emissão do ticket online. Na época fomos de TAM e a Tam cobra para oferecer esse serviço (pois é!)..mas valeu a pena! Voltamos de Singapore Airlines e eles não cobram o bercinho e ainda te dão um kit muito legal com fralda, babador e afins.
Sempre é bom confirmar a reserva do bercinho novamente no check in e dentro do avião para não correr o risco de ficar sem, pois a quantidade de bassinet em cada aeronave é limitada. Cada companhia aérea tem uma regra,  mas de uma forma geral os bebês podem utilizar o bercinho se tiverem até 11Kg e no máximo 70cm (Tam) a 75cm (Emirates). A parte ruim é que durante uma turbulência, mesmo que leve, você tem que tirar o bebê do bercinho e colocá-lo no seu colo. Como Murphy faz questão de estar presente, isso sempre vai ocorrer depois que seu bebê acabou de dormir! ahahaha 
Mas tudo bem.. você ainda tem várias horas pela frente!

Isabella no bercinho no voo de Dubai para Melbourne (já no limite do tamanho)

Dentro do avião normalmente o ar condicionado fica bem frio, então é importante levar umas 2 mantinhas, um pijama bem quentinho, gorro, meias e luvas para o bebê (principalmente se ele for bem pequeno).

Eu particularmente prefiro voos noturnos e nossa ida para a Espanha foi a noite..A Isabella dormiu praticamente o voo todo e acordou uma vez somente para mamar..foi bem tranquilo! Eu não dormi tão bem como costumava dormir em voos.. mas mãe é mãe né! rsrsrs
Na volta, o único voo sem escala que tinha disponível era diurno, então acabamos optando por esse mesmo! Eu sempre acho que voos diurnos demoram muuito mas isso é uma particularidade minha. Isabella também foi bem tranquila e dormiu uma parte do voo. Seguimos a mesma rotina de dia e já consideramos o fuso horário do Brasil!
Ahh alias isso funciona muito bem para mim.. ao entrar no avião eu já penso na hora do destino e faço tudo como se já tivesse no novo fuso..facilita e muito a minha vida e acho que ajuda os bebês também, diminuindo os problemas de jetleg. Particularmente, eu não sofro muito com isso..mas não encano também.

Durante o pouso e decolagem pode ser que o bebê sinta um pouco a variação de pressão. Como eles não conseguem bocejar, é legal combinar as horas das mamadas com o pouso e decolagem, se for possível é claro!!. Em todos os voos eu fiz isso e realmente não tivemos problemas com dores de ouvido. Caso o bebe chupe chupeta acho legal levar e qualquer coisa, oferecer nessa hora também. Para crianças mais velhas e que já consumam doce, um pirulito ou chiclete também ajuda! 


A maternidade é uma loucura e o que é necessário para um, pode não ser útil para outro e assim vai.. mas na minha opinião, o que não pode faltar na mala de mão quando se viaja com bebês é a seguinte lista:

  • Fraldas e lencinhos ( calculo o dobro do que seria necessário..pq lembra do Murphy? Então.. voos atrasam, fraldas explodem...) É legal levar um kit dentro de uma necesserie (ou saquinho tipo zip) com tudo que você precisa na hora da troca como fralda, pomada, lencinho, trocador e se tiver um trocador descartável (tipo aqueles TNTs do fraldario do shopping = sujou jogou fora). Assim quando vier uma bomba você não precisa ficar fuçando dentro da mala. Aliás a mala do bebe ideal para mim em viagens é aquela tipo mochila molinha e com ziper, assim você abre e fecha fácil..mesmo se ela estiver lá em cima do compartimento de bagagens (se você for ficar na fileira da frente, que é onde são instalados os bercinhos, durante o pouso e decolagem não pode ficar com nenhuma mala ou mochila, então é legal deixar alguns itens já a mão..naquele compartimento destinado as revistas.
  • Leite, água e comida para bebê (se o bebê só mama no peito, a mãe vai precisar de água!) Mesmo as companhias aéreas oferecendo papinha, acho legal levar algo que o bebê já esteja acostumado..assim você não corre o risco dele não gostar da oferecida no avião. Snacks apropriados para a idade como biscoitos de arroz, uvas passas, uva e tomatinhos cortados ( no sentido do comprimento para não ter perigo de engasgar). Fórmula já separada, se possível naqueles potes com 3 repartições. Mamadeiras com água já na medida.
  • Mamadeira, chupeta
  • Escova para lavar mamadeira e um potinho com detergente (acho importante ter esse item a mão principalmente se o voo for longo e estiver prevista alguma conexão ou stopover). Mas mesmo que não esteja é bom deixar na mão caso necessite lavar, certo?
  • 2 pijamas, 2 roupas extras completas e adequadas para o clima da cidade que você vai chegar (gosto de deixar cada kit de roupa separado, pois assim fica mais fácil caso ocorra algum desastre inesperado).
  • Se seu filho tiver algum bichinho favorito, naninha ou brinquedo é legal levar também
  • Remédios para dor, febre e soro fisiológico para espirrar no nariz.
  • Brinquedos, livros e jogos - principalmente se o voo for diurno e o bebe for mais velho


Peça sempre para ficar com o carrinho de bebe até o momento do despache. A maioria das companhias aéreas e aeroportos possibilitam isso. Assim você não tem que percorrer distâncias enormes com o bebe no colo e pode dar uma volta pelo aeroporto mesmo que ele esteja dormindo. Caso não seja possível, tente utilizar um sling ou um canguru. Como você vai estar com um bebê, provavelmente você vai chegar mais cedo do que o normal.. sua coluna agradece!!



Na Espanha, como a Isabella só mamava no peito e dormia muito nessa época, foi bem fácil! Simplesmente colocávamos ela no carrinho e íamos passear. A maior preocupação era levar fraldas o suficiente! Depois faço um post sobre essa viagem também!






A segunda viagem da Isabella, fui com a minha mãe e ela para a Alemanha, no inverno e sem o meu marido...tive que me preparar um pouco mais e viajar mais leve, uma vez que ele não estaria lá para me ajudar ( e carregar hahah) as malas!!



A Isabella já tinha 9 meses, ou seja já havíamos iniciado a introdução alimentar dela, aumentando assim o espaço da mala! Além disso ela já engatinhava, então foi preciso intercalar alguns momentos em lugares seguros para que ela pudesse gastar energia engatinhando e escalando!



video

A terceira viagem da Isabella foi a de vinda aqui para a Austrália. Ela tinha acabado de completar 11 meses e estava começando a andar. Como a viagem seria muito longa, optamos por fazer um stopover (adicionar uma parada sem custo a mais na passagem aérea) em Dubai. Ficamos 2 dias e meio lá e pegamos novamente um voo de um pouco mais de 13h, mas foi bem mais tranquilo do que eu imaginava que iria ser!



Em Dubai


Em Melbourne

video

Depois vou escrevendo mais sobre cada um dos lugares que já fomos.. Ahh!! Quero escrever também sobre como é viajar grávida (no começo e no final da gravidez) e sobre o enxoval que fizemos em NY!